Além de resultados, metas, necessidades, forças, e técnicas afins, como o Coaching tradicional usualmente trabalha, essa abordagem vai além.

Com foco diferenciado para Executivo, Team, Carreira, Pessoal, e outros, adequando a abordagem ao cliente em questão, também incorpora o trabalho sistêmico, o emocional e o mental.

 

Organizações são compostas de pessoas que agem, interagem e se relacionam . E essas pessoas, sejam colaboradores ou altos executivos, possuem um campo inconsciente de emoções, crenças, pensamentos, que vão moldar suas ações, relações, atuações, comportamentos.
Trabalhar APENAS com a chamada inteligência racional, é meio caminho andado.

 

Além dela, a inteligência mental e emocional vão determinar como os clientes de coaching lidam com seus "dragões", como acessam (e se acessam) seu "gênio pessoal", como livram seu caminho dos conflitos internos e de todos os "dragões saboratores", muitas vezes usando cada um deles como feedback positivo sobre como atuar com inteligência e "flow".
A neurossemântica e a neurolinguística trazem outros instrumentos de acesso à maestria, tão necessária num mundo competitivo e padronizado.

 

Dentro da abordagem e dinâmica sistêmica, como “outros”, que participam de seu Sistema, olham seu negócio ou sua atuação profissional: mercado, concorrência, colaboradores, diferentes setores da empresa? Como lidar com conflitos internos, dilemas, mudanças, diferentes opções? Perguntas circulares, típicas do Coaching Sistêmico, permitem novas perspectivas e reflexões diante do “problema”, ampliando o campo da solução, permitindo mais recursos e melhores possibilidades de tomada de decisão.

 

Além de atingir metas é fundamental também levar o cliente a um alinhamento mais amplo, integrado, conectado com a excelência pessoal, agregando desenvolvimento, satisfação e prazer à sua competência profissional.

 

 

voltar ao topo